fbpx

Vida de Modelo: Thairine Garcia

Camaleoa: esse é o adjetivo que a modelo brasileira Thairine Garcia recebeu quando começou sua carreira no mundo da moda, ainda com 12 anos. Hoje, essa paulista de Barão de Antonina possui um portfólio invejável e uma carreira internacional consolidada.

Os passos de Thairine na carreira começaram muito cedo. Quando, após ser descoberta pela Dilson Stein New Models, foi capa da revista “Elle Brasil” e se transformou na modelo mais jovem a conseguir esse feito. Daí para frente, não parou de surpreender o mercado.

Modelo da agência Ford Brasil, já morou em Nova Iorque e hoje reside em Londres. Com 1,78m, Thairine impressiona pelo tom de pele extremamente claro, os olhos de um azul quase transparente, as madeixas naturalmente ruivas e a capacidade de se transformar na frente de uma câmera.

O começo

O apelido de camaleoa veio junto de seu ingresso na profissão. Como toda adolescente que entra cedo no mundo fashion, Thairine Garcia tinha feições bastante juvenis no começo da carreira. Mas bastava ter uma câmera apontada em sua direção que ela se transformava!

postura com os ombros jogados para trás, o queixo levemente abaixado e o olhar penetrante passaram a ser sua assinatura. Essa capacidade de se ambientar rapidamente e acertar na atitude para cada foto arrancou elogios de nomes importantes no mercado e abriu portas para grandes trabalhos.

Trabalhos importantes

Thairine viu sua carreira passar por ascensão meteórica. Logo depois da histórica capa para “Elle Brasil”, a jovem desfilou para o estilista Marc Jacobs, na semana de moda de Nova Iorque. Mesmo com recomendação de idade mínima de 16 anos, a brasileira brilhou no casting da grife.

Na sequência, vieram as suas primeiras capas para “Vogue Itália” e “V Magazine”. Com 17 anos, Thairine estrelou campanhas internacionais para marcas como MAC, C&A, Osklen e Tufi Duek. Ainda aos 17, desfilou com exclusividade para a Colcci no São Paulo Fashion Week, substituindo ninguém menos que Gisele Bündchen.

Maturidade profissional

Mesmo com o prestígio de desfilar para Marc Jacobs, aos 13 anos, num dos maiores eventos de moda do mundo, Thairine sofreu com as consequências da intensa fiscalização em relação à sua idade. Vendo a carreira decolar, ela foi impedida de desfilar no São Paulo Fashion Week.

Mesmo cheia de vontade de estrear nas passarelas brasileiras, a jovem modelo apoiou a política que limita a idade das modelos. Na época, deu uma declaração à Folha de São Paulo explicando que “se eles não lhe segurarem, ninguém segura. É bom se habituar aos poucos a esse ambiente”.

Um pouco da sua carreira

Em 2017, Thairine foi a cara de diversos nomes importantes da moda. Deu personalidade a coleções de ícones da moda, encarou editorias desafiadoras, estampou capas de revistas reconhecidas e emprestou elegância a incontáveis grifes nacionais e internacionais.

No último ano, fotografou e desfilou para Dolce & Gabbana; integrou o disputado casting de Giorgio Armani para a Empório Armani e Giorgio Armani Prive Couture; foi fotografada por Mario Testino para a Vogue Hommes; posou para Sonny McCartney para a revista How to Spend it; entre outros trabalhos.

Por grifes brasileiras, estampou campanhas da estilista Patrícia Bonaldi; foi até Florença fotografar a campanha da coleção “Áurea Trussardi”, da Mixed, para as lentes de Bob Wolfenson; e viajou até a Lapônia Finlandesa para estrelar a campanha “Into the Northern Lights” para a grife Lua Luá.

Thairine Garcia é mais um caso de sucesso de modelos que começaram muito jovens, mas que, com o acompanhamento profissional correto, viram a carreira decolar. Agora, conheça a histórica da catarinense Leila Zandonai, que também deu os primeiros passos como modelo aos 13 anos!

Clique nos ícones para Compartilhar

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.